Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Tomada de Posse dos Novos Órgãos Municipais em Cascais

por cascalenses, em 20.10.17

tomadadeposse.jpg

 

 

Na sequência do acto eleitoral de 1 de outubro de 2017, decorre dia 21 de Outubro, às 17h00, no Palácio da Cidadela de Cascais, a cerimónia de instalação dos órgãos eleitos para a Assembleia Municipal e Câmara Municipal para o mandato 2017/2021.

 

______________________________________________________________________________________________

 

A importância deste acto marca em definitivo aquilo que vai ser o paradigma governativo de Cascais ao longo dos próximos quatro anos.

 

Liderados por Isabel Magalhães, que encabeçou, enquanto independente, a Lista do PS à Assembleia Municipal de Cascais, vão tomar posse vários Cascalenses Independentes que assegurarão que a Nossa Terra terá voz activa na determinação do futuro de Cascais.

 

Para além de Isabel Magalhães, estarão na Assembleia Municipal os deputados Pedro Rocha dos Santos e Marita Moreno Ferreira. Na Câmara Municipal de Cascais tomarão posse os Vereadores Independentes João Aníbal Henriques e Isabel Fonseca Guerra.

 

Assumindo a sua inabalável independência relativamente a todos os interesses, facções ou opções que contrariem os interesses legítimos de Cascais e dos Cascalenses, os novos autarcas independentes assegurarão ao longo do seu mandato a condição de porta-voz de todos os munícipes deste concelho. Até 2021, poderão os Cascalenses contar com a disponibilidade permanente e o empenho absoluto desta equipa na defesa dos valores que dão forma à Identidade Municipal, sublinhando a importância da democracia activa e participativa como cadinho de uma cidadania consciente da qual depende o futuro coeso e equilibrado de Cascais.

 

Ao longo dos próximos quatro anos, os independentes agora eleitos aplaudirão e apoiarão todas as medidas, ideias e projectos que defendam os interesses de Cascais. Sendo, da mesma maneira, inabaláveis no combate a tudo aquilo que afronte os valores, princípios e interesses dos Cascalenses que os elegeram.

 

A partir de amanhã, para além das plataformas online que todos conhecem (Facebook e Blog Cascalenses), o presente endereço de email (plataformacascalenses@gmail.com) e o telefone969 452 614 ficarão ao dispor permanente de todos os Cascalenses que os desejem utilizar. Ali receberemos as mensagens, pedidos e sugestões que desejem fazer chegar aos órgãos autárquicos onde estamos representados, com o compromisso sublinhado de total disponibilidade para visitar, ouvir, analisar e discutir com todos os Cascalenses, independentemente da sua opção política, filiação partidária, sensibilidade cultural e/ou crença religiosa, o que pretendem relativamente ao futuro de Cascais.

 

Tal como vem acontecendo ao longo dos últimos 25 anos, cá estaremos, agora na Câmara e na Assembleia Municipal de Cascais, para dar voz à Nossa Terra.

 

A bem de Cascais!

 

02.JPG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:52

Abreu Nunes - 50 Anos de Saudades em Cascais

por cascalenses, em 14.10.16

 

 
 
 
Cumprem-se por estes dias 50 anos desde o falecimento, em Cascais, do Engenheiro Augusto Jayme Telles de Abreu Nunes. Nascido no Funchal em 30 de Outubro de 1891, o Engenheiro Abreu Nunes é hoje, por infelicidade dos tempos em que vivemos, figura quase desconhecida dos Cascalenses. Mas do seu empenho na defesa de Cascais e da sua vida dedicada a esta Nossa Terra, depende quase tudo o que o município é hoje.
 
 
A intervenção cívica de Abreu Nunes começa logo depois da sua chegada a Cascais. Em 1934, quando Cascais se preparava para enfrentar os desafios enormes que foram o resultado das alterações provocadas no Mundo e na Europa pelas guerras mundiais, foi ele quem esteve à frente do processo de criação da Comissão Administrativa da futura Comissão de Propaganda de Cascais, organismo embrionário da futura Região de Turismo do Estoril.
 
 
 
 
Na senda do trabalho realizado por Fausto Cardoso de Figueiredo, mentor e principal impulsionador do primeiro projecto turístico de Portugal – o Estoril -, Abreu Nunes cria em Cascais as bases que hão-de servir para promover a região a nível internacional. Com uma visão fora do seu tempo, aliando a capacidade de concretizar à noção exacta da importância deste recanto no contexto da animosidade crescente que grassava no velho continente, foi ele quem imaginou o Estoril como espaço privilegiado para receber em imensos exílios dourados grande parte das principais figuras da aristocracia mundial, reservando para o município Cascalense a honra de se ter tornado num dos destinos turísticos de referência no contexto europeu.
 
 
 
 
À frente da Comissão de Propaganda de Cascais, foi durante muitos anos responsável pelo programa de festas na velha vila piscatória, elaborando um vasto conjunto de iniciativas que desenvolviam a região fomentando a actividade económica e promovendo-a a nível internacional. E, mais importante do que tudo o resto, organizou estes eventos sempre com um cariz de intervenção social. De facto, dos bailes de Carnaval aos concursos de montras e de flores, tudo o que acontecia na região tinha como objectivo a angariação de fundos que serviam para apoiar as grandes obras de que Cascais necessitava para apoiar os mais pobres. As escolas, os lares de idosos, o velho hospital e a Praça de Touros, são somente alguns exemplos de equipamentos de que Cascais foi dotado com verbas oriundas da animação organizada por Abreu Nunes na comissão.
 
Foi também ele quem, em 1934, esteve à frente da inédita organização do primeiro concurso hípico de Cascais, no espaço onde mais tarde se haveria de construir o Hipódromo Municipal Manuel Possolo, recriando assim uma das mais arreigadas tradições desta terra.
 
Mais tarde, em Janeiro de 1939, o Engenheiro Abreu Nunes extingue a velha comissão e dá origem à nova Sociedade Propaganda de Cascais, da qual será o primeiro presidente, entidade que promoverá a construção da Maternidade de Cascais, do Clube Naval de Cascais, do novo Hospital da Misericórdia, etc.
 
Reconhecendo a sua dedicação e a capacidade de concretização demonstrada através das várias iniciativas que desenvolveu, o Governo de Portugal convida-o para instituir e presidir à Junta de Turismo da Costa do Sol. Nesse novo cargo, Abreu Nunes foi um dos pilares da estratégia de promoção internacional da marca turística ‘Estoril’ que durante 100 anos será uma das mais pujantes e bem conseguidas operações turísticas de Portugal.
 
 
 
 
A dinâmica da Junta de Turismo, que utilizava as mais modernas técnicas de marketing daquela época, é um dos traços da posição vanguardista de Abreu Nunes no Portugal de então. Os cartazes de promoção do Estoril, impulsionadores de muito daquilo que virá a ser a propaganda oficial de Portugal, traduzem bem o projecto que ele defendia para transformar esta terra numa espécie de Côte d’Azur Portuguesa.
 
No dia 12 de Outubro de 1966, a poucos dias de celebrar o seu 75º aniversário, o Engenheiro Abreu Nunes faleceu na sua casa de Cascais, deixando um legado que mudou literalmente a face da sua terra.
 

 

Cinquenta anos depois, vale a pena relembrar este Cascalense, na certeza de que a aura de excelência que hoje acompanha Cascais muito deve à sua capacidade de visão e ao mérito da sua aposta na promoção fundamentada do seu (nosso) Estoril. 
 
 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:12

Festa "Chapéus há Muitos!" SerCascais no FIZZ

por cascalenses, em 21.03.16

 

Uma festa mítica e uma noite muito especial em Cascais. Organizada por Isabel Magalhães, Pedro Rocha dos Santos e João Aníbal Henriques, do Movimento Independente SerCascais, a festa "Chapéus há Muitos!" aconteceu no FIZZ, na Praia de Carcavelos e contou com a presença de 3 centenas de Cascalenses MUITO animados!
 
 
Isabel Magalhães
 
 
 
Pedro Rocha dos Santos e Filomena Gonçalves
 
 
Anabela Gonçalves
 
 
Anabela Azevedo Rua e Manuel Rua
 
 
Filomena Ramilo
 
 
Pedro Rocha dos Santos
 
 
Elsa Henriques, Filipa Ferreira e Anabela Gonçalves
 
 
Hanna Perez, João Ahrens Teixeira e Isabel Magalhães
 
 
António Cabral de Magalhães, Ana Santa Cruz e Rita Freudenthal
 
 
Rita Freudenthal, João Aníbal Henriques e Filipa Ferreira
 
 
Pedro Rocha dos Santos e António Teixeira Lopes
 
 
António Cortez e Celeste Cortez
 
 
Mónica Amante Pereira, Elsa Henriques, Cláudia Veloso, Alexandra Paulo e Eduarda Martins
 
 
Rusa Hespanha e Pedro Santos Paulo
 
 
 
Filomena Ramilo
 
 
António Cabral de Magalhães
 
 
Margarida Rufino
 
 
Pedro Santos Paulo e Alexandra Paulo
 
 
Sofia Cunha Alves
 
 
 
 
Filomena Gonçalves
 
 
 
Pedro Rocha dos Santos e Pedro Santos Paulo
 
 
Mónica Amante Pereira e Cláudia Veloso Parrinha
 
 
 
Gil Cruz
 
 
Filipa Ferreira
 
 
Pedro Rocha dos Santos e Rita Freudenthal
 
 
João Aníbal Henriques, Pedro Rocha dos Santos, Hélder Pereira, Mónica Amante Pereira, Pedro Santos Paulo e Alexandra Paulo
 
 
 
Pedro Santos Paulo
 
 
Anabela Azevedo Rua e Manuel Rua
 
 
 
 
Betty Rodriguez
 
 
 
 
Alexandra Paulo, Cláudia Veloso e Mónica Amante Pereira
 
 
 
Mónica Amante e Pereira e Eduarda Martins
 
 
 
Alexandra Paulo, Elsa Henriques, Mónica Amante Pereira, Filipa Ferreira, Hélder Pereira e Cláudia Veloso Parrinha
 
 
Mónica Amante Pereira, Elsa Henriques, Cláudia Veloso Parrinha, Alexandra Paulo e Eduarda Martins
 
 
 
 
Maurício Chumbo e Fátima Chumbo
 
 
Pedro Santos Paulo
 
 
Pedro Rocha dos Santos, Mónica Amante Pereira, João Aníbal Henriques e Alexandra Paulo
 
 
 
 
 
 
 
Manuel Rua
 
 
Mónica Amante Pereira, Cláudia Veloso Parrinha, Eduarda Martins e Alexandra Paulo
 
 
Elsa Henriques e Filipa Ferreira
 
 
Celeste Cortez
 
 
Pedro Rocha dos Santos e João Aníbal Henriques
 
 
Filipa Ferreira
 
 
 
Anabela Azevedo Rua e Manuel ua
 
 
Pedro Rocha dos Santos e Pedro Santos Paulo
 
 
 
Mónica Amante Pereira
 
 
 
 
Hanna Perez, João Ahrens Teixeira e Isabel Magalhães
 
 
Alexandra Paulo e Mónica Amante Pereira
 
 
Pedro Santos Paulo
 
 
Isabel Magalhães
 
 
Gil Cruz
 
 
 
Cláudia Veloso Parrinha e Eduarda Martins
 
 
 
 
 
Pedro Santos Paulo
 
 
 
Rita Freudenthal, João Aníbal Henriques e Filipa Ferreira
 
 
Elsa Henriques e Filipa Ferreira
 
 
 
Mónica Amante Pereira, Cláudia Veloso Parrinha, Eduarda Martins e Alexandra Paulo
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:44

Apresentação do Livro "Cascais" de Isabel Magalhães e João Aníbal Henriques

por cascalenses, em 10.04.15

João Aníbal Henriques e Isabel Magalhães 01.jpg

 

 

Decorreu ontem, no Hotel Baía, em Cascais, a sessão de apresentação do livro "Cascais - Estratégia de Futuro para a Nossa Terra" da autoria de Isabel Magalhães e João Aníbal Henriques. Com mais de 200 convidados presentes os autores sublinharam a importância do planeamento estratégico como forma de garantir a sustentabilidade de Cascais, assumindo o turismo como a vocação municipal prioritária. O historiador Paulo Morais-Alexandre, que apresentou a obra, salientou diversos aspectos relacionados com a paulatina degradação dos espaços concelhios, explicando que o Plano Director Municipal é o instrumento mais importante para a definição das regras-gerais que darão corpo à projecção do crescimento muncipal ao longo dos próximos (pelo menos) 10 anos.

 

João Aníbal Henriques e Isabel Magalhães 02.jpg

 

João Aníbal Henriques e Isabel Magalhães 03.jpg

 

João Aníbal Henriques e Isabel Magalhães 04.jpg

 

João Aníbal Henriques e Isabel Magalhães 05.jpg

 

João Aníbal Henriques e Isabel Magalhães 06.jpg

 

João Aníbal Henriques e Isabel Magalhães 07.jpg

 

João Aníbal Henriques e Isabel Magalhães 08.jpg

 

João Aníbal Henriques e Isabel Magalhães 09.jpg

 

João Aníbal Henriques e Isabel Magalhães 10.jpg

 

João Aníbal Henriques e Isabel Magalhães 11.jpg

 

João Aníbal Henriques e Isabel Magalhães 12.jpg

 

João Aníbal Henriques e Isabel Magalhães 13.jpg

 

João Aníbal Henriques e Isabel Magalhães 14.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:06

Estoril: 40 Coisas para Fazer na Costa do Sol

por cascalenses, em 31.07.14

Enquanto o poder político se esforça por destruir administrativamente a centenária marca turística ‘ESTORIL’, extinguindo a Região de Turismo do Estoril, a Junta de Turismo do Estoril e até as regras da concessão do jogo na nossa região, eis que o ESTORIL se impõe! Desta vez na Revista Time Out… não vão conseguir matar o Estoril!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:44

O Estoril não foi à BTL

por cascalenses, em 14.03.14

 


Pela primeira vez desde há 26 anos, o Estoril não foi à BTL – Feira Internacional de Turismo de Lisboa. No ano do centenário do seu nascimento [1914-2014], e numa altura em que se assumia como terceiro destino turístico em Portugal, logo depois de Lisboa e do Algarve, é com grande preocupação, estranheza e perplexidade que registamos esta ausência, principalmente se tivermos em conta o reconhecimento internacional inquestionável que a marca turística ‘Estoril’ conquistou ao longo dos últimos anos. Substituído por uma pequena banca sempre vazia e completamente perdida dentro do stand do Turismo de Lisboa com a recém-criada marca ‘C’ de Cascais (e sabe-se lá do que mais), é com muita tristeza que somos obrigados a explicar a todos os operadores internacionais que nos questionam sobre o porquê deste desaparecimento estranhíssimo do Estoril, que foram motivações políticas e estratégias partidárias que determinaram esta morte anunciada. Eles não percebem. Nós também não. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:56

Pedro Rocha dos Santos Censurado em Cascais

por cascalenses, em 04.10.13




No início desta semana, depois de concluído o acto eleitoral autárquico em Cascais em que participei como apoiante do Movimento Independente SerCascais, fui contactado pela direcção da empresa organizadora do GreenFest, que decorre no Centro de Congressos do Estoril, informando-me que os recém-eleitos autarcas de Cascais os haviam contactado e exigido que fosse cancelada a minha participação como orador na Conferência sobre Turismo Sustentável prevista para esta Sexta-feira.

Este acto de censura surge depois de o convite me ter sido formulado e de eu o ter aceite há cerca de 1 mês atrás; de ter sido anunciado o programa do evento no qual se incluía a minha participação; de terem sido enviados os convites com o dito programa; e de terem sido publicadas diversas peças promocionais no quais constava o meu nome e a minha conferência e de eu ter enviado convites pessoais a pessoas do sector, a profissionais e amigos. 

Para além de configurar uma afronta inaceitável à minha pessoa, este acto ignóbil põe em causa a minha competência profissional, o meu bom nome e toda a credibilidade internacional que angariei no sector do turismo sustentável, consolidando uma estratégia que levou muito longe o nome do Estoril e que tornou possível que a nossa região e o Centro de Congressos tivessem sido premiados em vários fóruns pelas boas práticas ao nível da sustentabilidade.

Perante esta situação, vejo-me obrigado a tornar pública a minha posição, defendendo a minha honra e sublinhando que a perseguição de que agora sou alvo, é exclusivamente de cunho político, por considerar que a opção de extinguir o Estoril é um ataque àquela que é, sem sombra para dúvidas, umas das mais pujantes potencialidade da nossa região, pondo em causa o futuro da mesma e, por extensão, as perspectivas de um futuro equilibrado e saudável das próximas gerações de Cascalenses. 

O carácter salazarento deste tipo de intervenção, pouco mais de 24 horas depois de encerrado o acto eleitoral, denota que estive certo na minha decisão de defender de forma explícita o Turismo do Estoril, e de ter afirmado, de forma peremptória, que a opção política tomada pelo actual executivo municipal nada tinha a ver com os interesses da região mas sim com interesses particulares dos partidos que governam Cascais e, mais ainda, com os interesses particulares mesquinhos daqueles que os partidos que agora estão no poder. Denuncia um ataque cerrado à História da nossa terra, ao trabalho desenvolvido ao longo de mais e um Século nesta região e, sobretudo, aos excelentes resultados que desde sempre – e até agora – a região do Estoril alcançou a nível internacional.

Em suma, este acto de censura é uma tentativa de calar Cascais e os Cascalenses!

Apelo, desta forma, a todos vós, para que nos ajudem a tornar público este apelo. Dele depende o futuro da Região de Turismo do Estoril, da vocação turística municipal de Cascais e da qualidade de vida de muitas gerações de Cascalenses.

Porque o Estoril não vai morrer desta maneira nas mãos sujas destes algozes. Porque o Estoril também vale a pena!

Pedro Rocha dos Santos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:14

SerCascais ColorFun Party!

por cascalenses, em 01.10.13

 

 

As memórias de uma noite de luz, cor e emoção na "SerCascais ColorFun Party". Uma organização do Pedro Rocha dos Santos que se encheu de risos e sorrisos e deu forma ao sonho de SerCascais. Porque vale a pena! Porque estas eleições autárquicas marcaram o início de um novo ciclo na NOSSA TERRA. Porque nada voltará a ser como dantes!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:29

No Coração de Cascais com Isabel Magalhães e João Aníbal Henriques

por cascalenses, em 22.09.13

 

 

Foi com emoção que o SercScais - Movimento Independente, terminou ontem um ciclo de 4 anos de passeios SerCascais. Desta vez foi no Coração da NOSSA TERRA, num passeio pedestre nocturno que começou na Capela do Livramento e passou pelo Vale de Caparide, Miroiços e Quinta dos Pesos. Um passeio guiado por Isabel Magalhães e João Aníbal Henriques com a presença marcante do Pedro Rocha Dos Santos. Porque vale a pena SerCascais!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:53

SerCascais - O Nosso Mar e a Nossa Terra!

por cascalenses, em 26.08.13




SerCascais é Alma, Sangue e Vida. Caminhos novos de um mar inesquecível, cruzados através de memórias que se perpectuam no tempo! Porque se aproximam os tempos da mudança... Isabel Magalhães, líder do Movimento SerCascais e candidata independente à presidência da Câmara Municipal de Cascais, esteve com os seus apoiantes a bordo do Leão Holandês para partilhar as ideias e os projectos que vão dar forma ao futuro da NOSSA TERRA! Porque vale a pena SerCascais!




Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:38

SerCascais - Formalização da Primeira Candidatura Independente

por cascalenses, em 30.07.13

Momento histórico em Cascais em que o Movimento SerCascais, liderado por Isabel Magalhães, formaliza a primeira candidatura independente de sempre às Eleições Autárquicas Cascalenses. Mais de 6000 assinaturas marcaram um dia que fica para a História e que prova que... vale a pena SERCASCAIS!


 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:06


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2003
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2002
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D
  235. 2001
  236. J
  237. F
  238. M
  239. A
  240. M
  241. J
  242. J
  243. A
  244. S
  245. O
  246. N
  247. D
  248. 2000
  249. J
  250. F
  251. M
  252. A
  253. M
  254. J
  255. J
  256. A
  257. S
  258. O
  259. N
  260. D
  261. 1999
  262. J
  263. F
  264. M
  265. A
  266. M
  267. J
  268. J
  269. A
  270. S
  271. O
  272. N
  273. D
  274. 1998
  275. J
  276. F
  277. M
  278. A
  279. M
  280. J
  281. J
  282. A
  283. S
  284. O
  285. N
  286. D
  287. 1997
  288. J
  289. F
  290. M
  291. A
  292. M
  293. J
  294. J
  295. A
  296. S
  297. O
  298. N
  299. D